quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Quem conta um conto acrescenta-lhe um ponto...


"O Castelo de Açúcar" - reconto coletivo

Era uma vez uma formiguinha chamada Egolanda que vivia num formigueiro com as outras formigas.

Um belo dia de manhã, ela saiu para ir trabalhar. Pensou em ir ao parque, porque lá havia sempre muitas pessoas, logo também deveria haver muita comida. No caminho, viu uma grande montanha toda branquinha. Aproximou-se para a ver melhor e descobriu que era feita de açúcar. Egolanda, feliz gritou:

- Estou rica! Este açúcar dava para alimentar as minhas irmãs durante um ano.
Mas depois de pensar melhor, decidiu não partilhar a sua descoberta, porque achava que as suas irmãs eram preguiçosas. Resolveu ficar com o açúcar todo.


Construiu um castelo bem no topo e à sua volta uma muralha para não deixar ninguém entrar, nem mesmo as suas irmãs.

A noite chegou e no formigueiro todos estavam preocupados porque Egolanda não tinha voltado.

Alguém pedia ajuda…

A Rainha mandou um grupo de formigas para a irem procurar.

 Passado algum tempo os guardas encontraram a pobre Egolanda presa dentro de uma poça adocicada e peganhenta. Durante a noite tinha chovido, a chuva fez derreter o castelo, deixando Egolanda presa e sem conseguir sair. Os guardas salvaram a formiga Egolanda e levaram-na à Rainha. 
Apesar de ter sido egoísta, no formigueiro todos trataram bem dela.
Egolanda finalmente compreendeu que o maior tesouro que alguém pode ter, são os amigos.



3 comentários:

Inês Matos disse...

Tive a oportunidade de ver ao vivo, está fantástico o painel! E é verdade, verdadinha, o mais importante do mundo são os amigos!

sandra sousa disse...

Mas que castelo tão gostoso...

Um bem hajam

ana silva disse...

Ficou muito giro. Parabens a todas as formiguinhas